Buscar
  • Mari Hütner

Comportamentos Anormais vs Comportamentos Indesejados

#comportamentofelino #educaçãodegatos




Quando converso com alguns tutores de gatos, percebo que uma dúvida constante é sobre alguns comportamentos que são naturais da espécie, mas que acabam incomodando os humanos da casa. Por esse motivo, decidi abordar esse tema e ajudar outros tutores a diferenciar tais comportamentos. Vamos lá?


Comportamentos ANORMAIS, como o próprio nome diz, são aqueles que não deveriam estar acontecendo com seu gato e merecem uma atenção diferenciada. Alguns exemplos de comportamentos anormais são:


- Eliminações inapropriadas: mesmo podendo ser causada por um erro de manejo, disposição dos recursos e até da própria caixinha, quando um gato passa a fazer suas necessidades fora da caixa de areia é recomendado que ele passe também por avaliação clínica para descartar qualquer problema de saúde.


- Miados excessivos: não considerando as vocalizações naturais dos gatos (fêmeas no cio, sinalizações de agressividade, etc), os gatos desenvolveram (alguns mais, outros menos) a habilidade de miar para se comunicar com os tutores. O miado excessivo sem justificativa deve ser investigado pelo veterinário, por poder indicar alguma dor ou desconforto.


- Agressividade com o tutor ou outros animais da casa: quando um gato está sofrendo com alguma dor, evita ao máximo ser manipulado ou tocado. A maneira de evitar esse contato é sendo agressivo, avançando para afastá-los. Esse comportamento também deve ser investigado.


- Mudança de hábitos: qualquer alteração nos hábitos diários dos gatos é motivo de atenção: quantidade e frequência de alimentação, ingestão de água, horas de sono, disposição para brincadeiras, etc... ao perceber qualquer mudança nesses comportamentos normais, converse com seu veterinário de confiança.


Lembrando que as causas dessas alterações podem ser comportamentais, mas sempre é importante levar seu gato para uma avaliação e descartar uma causa fisiológica. Os gatos tendem a esconder quando sentem dor ou desconforto, por isso é tão importante observar essas mudanças de comportamento ou hábitos.


Dito isso, agora vamos entender quais são e porque acontecem os comportamentos chamados INDESEJADOS. Estes são comportamentos NATURAIS da espécie, mas que podem acabar incomodando alguns tutores.


Um dos campeões de reclamação é: arranhar os móveis. E cortar as unhas, apesar de aumentar a capacidade de sobrevivência do seu sofá, não resolve. Por que? Porque arranhar é um comportamento NATURAL para os gatos. Além de servir para a manutenção das unhas, também é uma forma de marcação territorial, já que os gatos possuem glândulas secretoras de odor (feromônios) entre as almofadinhas dos dedos, chamados coxins. Dessa forma, eles arranham as superfícies para passar uma mensagem – a demarcação.


Outro comportamento que incomoda alguns tutores é o de subir nos móveis. Isso acontece porque o hábito semi-arborícola dos gatos na natureza lhes dá uma visão melhor e uma sensação de controle do ambiente. Em casa, nossas mesas, bancadas e prateleiras acabam se tornando o local ideal para esse controle.


Temos também a chamada “hiperatividade noturna”: quando chega a hora de dormir – e também quando ainda não está na hora de acordar – e seu gato decide brincar de correr e derrubar toda a casa, isso pode ser um motivo de incômodo. Mas o que acontece é que o hábito crepuscular dos gatos torna esses horários – início da noite e logo cedo pela manhã – os períodos de pico de energia. Portanto, esse também não é um comportamento anormal, é algo natural que pode ser menos incômodo quando feito o manejo e enriquecimento ambiental corretos.


Tomar água nas torneiras também é um comportamento normal que incomoda alguns tutores. Essa preferência por água corrente se dá ao fato de que, na natureza, água parada é sinônimo de água contaminada. Por isso essa busca pelas fontes de água corrente que temos em casa: as torneiras.


Além destes comportamentos mencionados, também pode ser que aconteça um certo exagero do seu gato na hora de brincar com as pessoas ou com outros gatos e animais da casa. Ele pode acabar machucando, com as unhas ou mordendo, quando se empolga muito em uma brincadeira. Isso pode vir a acontecer porque as brincadeiras que são legais para os gatos são aquelas que simulam luta ou caça. Cabe a nós, então, ensinarmos a maneira adequada de brincar, mas sem punir o gatinho!


Estes são apenas alguns dos exemplos de comportamentos naturais dos gatos que podem incomodar seus tutores. O grau de conhecimento e tolerância dos tutores pode aumentar ou diminuir essa lista, mas a maneira correta de lidar com qualquer um dos comportamentos indesejados é sempre através de REDIRECIONAMENTO e MODULAÇÃO COMPORTAMENTAL, além de promover bem-estar e atividades diferentes para o seu gatinho através de ENRIQUECIMENTO AMBIENTAL. Também é importante lembrar que nenhuma forma de punição é válida ou justificada para alterar os comportamentos, e que a mudança será gradativa e exigirá paciência, insistência e perseverança! Não hesite em buscar auxílio profissional para ajudar no seu relacionamento com seu gatinho!

70 visualizações

© 2019 por Mari Hütner