Buscar
  • Mari Hütner

Feromônios

Os feromônios são potentes substâncias químicas sinalizadoras, secretadas por glândulas presentes em várias partes do corpo dos gatos e responsáveis por uma importante comunicação entre eles. São espécie-específicos, ou seja, são sentidos e compreendidos somente entre os gatos, e são diretamente relacionados com as emoções, levando a uma resposta comportamental imediata através dos impulsos nervosos levados ao cérebro.


Através dos feromônios, os gatos conseguem informar e entender situações diversas que podem estar acometendo os demais gatos daquele ambiente, seja ele indoor (gatos domiciliados) ou outdoor (colônias de gatos livres). As funções já conhecidas pela ciência são: territoriais, sexuais, de relaxamento ou alerta.


As informações químicas (feromônios) são extraídas por dois sistemas quimioreceptores: o epitélio olfatório principal e o ÓRGÃO VOMERONASAL, órgão esse que permite uma percepção mais profunda do ambiente. Fica localizado no palato, logo atrás dos dentinhos incisivos. Através do Reflexo de Flehmen - sabe quando o gatinho está cheirando e fica de boca aberta por alguns segundos? - uma sutil corrente de ar leva a informação diretamente para o órgão vomeronasal, possibilitando uma percepção ainda melhor do ambiente. De lá, a informação no cérebro vai para um outro caminho, pelo sistema nervoso autônomo, direto para o sistema límbico, responsável pelas emoções.



As glândulas secretoras de feromônios nos gatos ficam localizadas no rosto nas têmporas, bochechas e região bucal, nas patas entre os coxins (interdigitais) e na porção final do corpo no dorso (logo antes da cauda), na própria cauda e na região anal. Essas glândulas são responsáveis por tipos diferentes de feromônios com funções diferentes também.


Os feromônios são depositados nas superfícies, e por isso podemos ver gatos esfregando o rosto (boca, bochechas e têmporas) em nós ou em objetos próximos como forma de depositar informação amigável, ou então arranhando objetos significativos em casa, depositando feromônios interdigitais, responsáveis pela marcação territorial. E temos ainda gatos que urinam em spray para marcar seu território de maneira ofensiva quando algo não está em equilíbrio, também utilizando dos feromônios anais ao urinar de forma vertical. Durante a amamentação, as fêmeas também secretam um feromônio através das glândulas mamárias, que transmite calma e conforto aos filhotes.



A feromonioterapia é uma excelente ferramenta auxiliar na modulação comportamental de gatos! Hoje, no mercado pet, encontramos feromônios artificiais análogos aos feromônios felinos que têm bons resultados para melhorar o conforto e bem estar, mudanças de ambiente, soluções para conflitos e brigas entre gatos e problemas com destruição por arranhadura. Funcionam como um AUXILIAR, mas não substituem o manejo ambiental e assessoria comportamental por um profissional qualificado!

17 visualizações

© 2019 por Mari Hütner